segunda-feira, 20 de abril de 2009

Auto estima e FLAMENGO!

Atire a primeira pedra quem nunca sofreu por amor! Quem nunca se deixou enganar, quem nunca aceitou desaforos.
É muito fácil criticar e condenar uma pessoa quando não são os seus sentimentos que estão envolvidos.
O nome do meu blog diz muito sobre mim: Buscando a auto estima!
De fato tenho pouquissima ou nenhuma auto estima, mas eu reconheço! E sou mulher o suficiente pra assumir minhas fraquezas. Sou humana e imperfeita.
Já traí e fui traída. Não acredito em fidelidade e nem felizes pra sempre.
Sou muitas vezes covarde, sou carente, tenho medo da solidão, tenho medo de não achar o caminho.
Já enfrentei muita coisa dificil na vida e sei que sou uma vencedora, sou uma guerreira por natureza. Mas não sou heroína, sou de carne e osso e muito muito sentimento.
Já recebi milhões de críticas por conta do meu casamento. Não sei pq estou com ele, nem sei mais se amo. Mas eu sei que a história só termina quando chega o fim.
Graças a Deus hoje eu tenho auto estima o suficiente pra não me abalar com críticas a esse respeito.

Bom mudando de assunto: dieta foi pro Brejo ontem!!!! Flamengo x Botafogo e um porre homérico!!!
Hoje resolvi voltar pra academia.
A instrutora é maravilhosa, a menina fez uma pós na USP e é fera na musculação. Me deu uma aula de fisiologia hoje. Aos poucos vou colocando as dicas dela aqui. Hoje foi muita informação.


Mais uma da Ailin Aleixo, um presente pra vocês e especial pra Maria Andréia

O atoleiro do passado
Tempos de definição são difíceis. Exigem de nós energia que por vezes não temos-- não é todo dia que queremos lutar contra sentimentos díspares, complicados; que desejamos nos perguntar se realmente o amor acabou, se o que sobrou foi só carinho e preocupação ou se ainda existe um resquício mínimo que guarda em si a possibilidade do renascimento. Não é todo dia que temos fôlego para questionar o que fizemos de nossa vida até aqui e qual o rumo que realmente queremos dar a ela. Cansa. Exaure.
Separar-se de alguém que se amou demais é experienciar uma cisão que muda toda uma maneira de ver o mundo: lá se vai a crença de um amor que resiste a tudo e fica um gosto estranho de fracasso, como se as emoções, e as pessoas, pudessem ser avaliadas em termos tão maniqueístas. Separar-se de alguém que se amou demais é, antes de mais nada, triste. Mas tristezas, por mais fundas que sejam, passam. Desde que não as alimentemos.
A forma mais comum de alimentá-las é insistir em um contato nocivo por nos trazer alento, um tanto duvidoso, mas um alento: a voz conhecida, as palavras um dia tão queridas, o choro que sabemos como estancar, a risada que nos lembra dias mais ensolarados (nos sentimos mais acolhidos com a segurança do passado conhecido, com todos os seus problemas, do que com o vislumbre do futuro). Alimentá-la é achar que isso pode, em algum nível, fazer bem para algum dos dois. É como manter vivo um paciente com falência cerebral na esperança de que um milagre o faça acordar sorrindo, inteiro. Dói todos os dias em que isso não acontece. E dói mais ainda quando, finalmente, ele morre- mas, então, pelo menos, todos estão livres para seguir a vida.
A verdade é que enquanto não decidimos se acabou ou não, se queremos aquela relação de volta (com todas as idiossincrasias, neuroses e desgastes que nos fizeram partir) ou se ela faz parte do panteão do passado, nada anda. Atolamos. Ninguém novo pode entrar, arejar os dias. Nem sozinho ficamos bem. Só a vulto constante da tristeza nos acompanha, mesmo nas horas mais alegres-- ela sabe que, a qualquer momento, a guarda baixará e ela terá espaço suficiente pra se instalar.
Enquanto não deixamos o passado para trás, não há futuro.

10 comentários:

Nuno Medon disse...

olá! és uma grande Mulher e vais conseguir atingir os teus objectivos, quando ao emagrecimento. Só o tempo é que te vai dizer se amas o teu marido ou não, se queres lutar por ele ou não. Espero que consigas encontrar o teu caminho, quanto ao assunto Amor. beijos e uma boa noite para ti! beijos

Leila em Nova Fase de Renovação disse...

Ihhh acho que a primeira parte do blog foi pra mim, espero que vc não tenha ficado chateada comigo, não fiz o post sobre vc, realmente calhou, e realmente eu dei minha opinião, claro que a pessoa só sente oque vive.
Eu admiro pessoas fortes e determinadas, conscientes da situação e sinto que vc é a ssim.
Muitas pessoas me criticavam e me 'aconselhavam', pq eu ja fui tapada, burra, cega em relação a um homem, e olha que eu só soube de uma possivel, porem negada de ambas as partes, traiçao, 4 anos aós a agente se separar, eu era sem auto estima alguma, ele nao me tratava mal, nem bem, eu era um ser insignificante pra ele, e isso é pior que qq coisa, pq eu ja vi homem cachorro, aquele que apronta e pede 1000 perdoes, esses são dificeis resistir, pq eles agradam, fazem a gente se sentir unicas, ele não, nem se dava ao trabalho, me ignorava a gente sendo casado, era uma coisa sem noçao, então quem sou eu pra criticar alguem, apenas emito muito 'descaradamente' minha opiniao rs..
Mas com certeza Deus e vc mesma vão saber oque é melhor, mas eu acredito que pode haver fidelidade sim, se houver acima de tudo RESPEITO, qd se perde o respeito entre o casal , a gente acaba perdendo o respeito por nós mesmos, sofrendo e aceitando, se sabotando, tudo em troca de um amor que talvez nem exista mais, pq em primeiro lugar temos que nos amar não é ? Mas de novo, só opiniao.
Quanto ao Gordo adoro ele rs..rs...e to feliz que ele ta no timao rs..nem da pra acreditar, achava que ele jamais sairia do Rio.
E vc tomou um porre rs..ai que saudade, faz tempo que não tomo, fez bem!!!
Não fica chateada comigo não, tá!!! Desculpe se fui indiscreta...
bjs

zizi disse...

Olá amada!

Olha, realmente só termina quando acaba, ou o contrário. É preciso esperar a dúvida que resta se transformar em certeza,sob pena do machucado ser maior.É assim q penso. O amor único que tive,pelo cara com quem convivi,foi forte,imenso,nem cabia no peito... a dependência emocional era gritante.
Mas as diferenças se colocaram na minha frente, o prejuízo para a vida ficou tão patente que o fim chegou para mim,o q era impensável até ali.

Enquanto vc tiver dúvida,ou melhor, enquanto não vier a certeza, não saia de onde estás,fica no teu lugar, ora. pede a Deus a cada dia uma porção de luz,Ele vai te mostrar sua mão direita e esquerda, vai te dar a visão do todo, vai te esclarecer tudo, vai te presentear com certeza e segurança. Daí tudo fica fácil,vira sol...

te gosto muito e torço para que se cumpram os desejos bons de seu coração.
bjo grande!

Dalila disse...

Adorei!
Também sou como vc. Acho que todos os gordinhos tem problemas de auto-estima. Senão descobririam fácil facil que as coxinhas, chocolates e balinhas não valem tanto quanto o próprio bem-estar...
E adorei a última frase:
"Enquanto não deixamos o passado para trás, não há futuro."

bjs

Michele Parente disse...

Oie
primeira vez que venho em seu blog.
Amei a sua frase "Enquanto não deixamos o passado para trás, não há futuro."
Acho que ela é a chave de tudo basta sabermos usar.

Um grande beijo

zizi disse...

Olá amiga!
passando para desejar uma quarta-feira linda!
Deus seja contigo em tudoooo!
bjo!

ﻬﻫﻬ Čαmîℓα ﻬﻫﻬ disse...

poxa, eu te entendo sim...

mas fico meio triste, vc é muito linda e jovem, devia se dar mais o valor e acreditar mais na sua felicidade!

pense nisso, vc é capaz de fazer muito mais coisas do que vc mesma imagina!



um beijo enorme e mta força pra vc!

maria/andrea disse...

Oi Giiii!!!!!
Menina, vc conseguiu me fazer chorar, boba!
Obrigada viu. Adorei o texto e nele tem exatamente tudo o que estou passando e sentindo! Acho que a pessoa que o escreveu estava prevendo o meu futuro, hehe.
Bem, eu o reproduzi no meu blog e falei sobre o assunto.
Sabe, eu também acho que a coisa só termina mesmo, quando acaba.
No meu caso, ainda não terminou e sinceramente, nem sei te dizer - HOJE - quando irá acabar, ou, se irá acabar. Entendeu??
Porque é que tem que ser assim né?
Seria tão mais simples se ele abrisse mão de algumas coisas, pra não me desagradar. Eu já abri mão de tantas coisas por ele. Pq quando chega a minha vez, ele não pode? É foda, rsrs.
Mas, ainda não terminou... só te digo uma coisa, ainda tá doendo horrores.
É complicado dividir o mesmo espaço e não se olhar, não se falar.
Ontem, no feriado, eu fiquei num canto da casa e ele na sala. Não coloquei os pés lá, imagina a situação!!
Bem, mas vai passar. Um dia.
Quando a coisa se resolver, eu conto o desfecho pra vc. Talvez coloque no blog também... vamos ver.
E é isso.
Semana pós feriado, é hora de correr atrás do prejuizo. Acredita que na segunda (véspera de feriado) eu comi 3 pães a noite?? O jeito agora é malhar e controlar a bocona.
Beijos, boa semana e se comporte. Tô de olho, rsrs.
Beijossssss

Nova mulher. disse...

um momento nega... kewro tentar entender se vc pude rme explicar melhor ficaria agradecida.... vc n se dá bem com seu marido? o que ocorre? tu é eskentadinha ein nega? flamenguista arretada ein? esses caba safada e fogo faz as merda e ainda desconta nas pobi das amigas kkkkkkkkkkkkkkk bjo binha me conta um pouco da sua história pra eu entender mehlor ta?

Renata disse...

Pôxa você é muito sincera, também é uma pessoa "sem firulas".

O casamento é seu, então apenas você pode decidir sobre ele, sobre sua vida etc.
E é claro que estarei daqui torcendo por você, em qualquer decisão que possa ocorrer.

Fico animada com a sua determinação no emagrecimento. parabéns e continue firme.