quinta-feira, 7 de maio de 2009

Tudo deu errado!



Além da semana passada ter sido péssima por contas de problemas conjugais, comecei a semana péssima.
Bati meu carro domingo, um prejuízo enorme. Amolações sem fim. Só Deus pra saber o que tenho passado.
Dei um jeito na coluna e não malhei essa semana.
Comi mal, dormi pior ainda.
Minhas pernas estão com hematomas pra todo lado por conta do nervosismo.
Se Deus quiser amanhã o carro fica pronto e eu posse ter a paz de espírito que preciso pra viver!!

Apesar de tudo meu Flamengo foi campeão!!!




O vulto constante

Tempos de definição são difíceis. Duros. Exigem de nós energia que por vezes não temos—não é todo dia que queremos lutar contra sentimentos díspares, complicados, que desejamos nos perguntar se realmente o amor acabou, se o que sobrou foi só carinho e preocupação, ou se ainda existe um resquício mínimo que guarda em si a possibilidade do renascimento. Não é todo dia que temos fôlego para questionar o que fizemos de nossa vida até aqui e qual o rumo que realmente queremos dar a ela. Cansa. Exaure.

Tudo muda quando se passa por uma cisão que altera a maneira de ver o mundo: lá se vai a crença de um amor que resiste a tudo e fica um gosto estranho de fracasso, como se as emoções, e as pessoas, pudessem ser avaliadas em termos tão maniqueístas... Separar-se de alguém que se amou demais é, antes de mais nada, triste. Mas tristezas, por mais fundas que sejam, passam. Desde que não as alimentemos.

E a forma mais comum de alimentá-las é insistir em um contato nocivo por nos trazer alento, um tanto duvidoso, mas um alento: a voz conhecida, as palavras um dia tão queridas, o choro que sabemos como estancar, a risada que nos lembra dias mais ensolarados (você já reparou como nos sentimos mais acolhidos com a segurança do passado conhecido, com todos os seus problemas, do que com o vislumbre do futuro?). Alimentá-la é achar que isso pode, em algum nível, fazer bem para algum dos dois. É como manter vivo um paciente com falência cerebral na esperança de que um milagre o faça acordar sorrindo, inteiro. Dói todos os dias em que isso não acontece. E dói mais ainda quando, finalmente, ele morre— mas, então, pelo menos, todos estão livres para seguir a vida.

A verdade é que enquanto não decidimos se acabou ou não, se queremos aquela relação de volta (com todas as idiossincrasias, neuroses e desgastes que nos fizeram partir) ou se ela faz parte do panteão do passado, nada anda. Ninguém novo pode entrar, arejar os dias. Nem sozinho ficamos bem. Só a vulto constante da tristeza nos acompanha, mesmo nas horas mais alegres—ela sabe que, a qualquer momento, a guarda baixará e ela terá espaço suficiente pra se instalar.

Escrito por Ailin Aleixo

7 comentários:

zizi disse...

Olá Gisele querida!

Olha amiga,a paz não virá do carro consertado...telvez a sensação de estagnação diminua mas não vai resolver teu problema.

Paz, amiga, vem de Deus SOMENTE.não está nos filhos, num bom casamento, na grana que se tenha, na casa, nos móveis, na imagem do espelho...paz é dom de Deus!

Amiga, busca Deus! Ele vai te indicar o caminho. Pede a Ele constantemente o equilíbrio e a paz. Pede também o dom do discernimentopara que Ele te auxilie nas escolhas. Quer tomar bons conselhos? Pede ao teu Pai. Você pode e merece viver melhor,enfrentar os problemas com teus pés firmes numa rocha e não na areia.

Me diga uma coisa:você prefere ser uma árvore plantada junto a ribeiros de águas, que dá o seu fruto na estação própria e cujas folhas não caem ou ser como a moinha, que o vento ESPALHA?

Não quera estar espalhada, pulverizada amiga. Se firma no Senhor!

Você tem uma bíblia? Te recomendo o Salmo 1°hoje, tá?

Conte comigo, sempre!

Um grande abraço da amiga Zizi.

Gezinha® disse...

Ai...
tomara que logo tudo volte ao normal.
Força e Fé!
Abraços
Gezinha
http://ideiasdicas.blogspot.com/

Leila em Nova Fase de Renovação disse...

Ai menina que semaninha do mal, mas tudo vai se resolver.
Fé , paciencia e muita força de vontade pra mudar, isso tudo junto lhe trara paz e mudancas.
Beijos

Julie disse...

Gisele,

Depois da tempestade, o sol sempre volta a brilhar. Espero que essa fase passe o quanto antes e você reaveja a sua paz de espírito para seguir na empreitada.
Fique com Deus.

Gezinha® disse...

Passei para desejar um final de semana bem light.
Força e Fé na luta!
Abraços
Gezinha
http://ideiasdicas.blogspot.com/

Nuno Medon disse...

Olá! Beijos e um abraço. As melhoras para ti e muita força! Lindo texto da escritora de que me falaste :). Um bom fim de semana!

maria/andrea disse...

Oi gatona.
Tem coisas que acontecem que achamos que são ruins. Mas, nada acontece por acaso, acredite.
Em casa, a situação está estável. Sabe, antes eu não conversava muito, não colocava pra fora o que sentia. E sabe, não resolvia nada, pq menina, homem é um bicho burro do cacete!
Vc conversa bastante com o maridão?
Ou faz como eu fazia, fica muda esperando um milagre???
Aprendi que com essa raça (homens) temos que ser diretas, senão eles não entendem.
Olha, vou torcer e orar pra que vc resolva logo sua situação.
Já estão juntos a tanto tempo, acho que tem amor ainda e se tiver, tudo tem conserto.
Acredite.
Beijos e precisando de uma força, me chama.
Vou ver se crio um msn pessoal Eu uso, mas só no trabalho. Vou criar um paralelo e te add.
Bjssssss.
Ah, e FELIZ DIA DAS MÃES PRA VC!!!!!