quinta-feira, 14 de maio de 2009

De volta ao rumo

Os últimos dias foram de tirar o sono.
Não me lembro qual tinha sido a última noite que tinha dormido direito, juntou os problemas com a TPM...
Bom essa noite dormi muito melhor.
Agora falta voltar a minha rotina de alimentação, exercícios enfim.
Tenho que tomar muito cuidado com a depressão ela vem me rondando a dias. Talvez pela TPM ou pelos problemas por que passei, só sei que não posso me entregar de novo.
Estou realmente sem forças mas vou conseguir.
Eu sei que posso.
Devo ter engordado uns dois kg essa semana, só comi porcarias e sem controle algum.
Agora preciso me centrar.
Não posso deixar que todos os problemas que tenho me tirem do foco.
Costumo ser um fortaleza com que diz respeito aos problemas de casa, mas quando são meus eu fico assim. Piro o cabeção, fico amedrontada, meto os pés pelas mãos. Parece que gosto de me punir.
Dai vem a velha falta de auto estima.
Pareço uma barata tonta. Um cachorro que tá sempre correndo atrás do rabo.
Preciso quebrar esse ciclo.
Dou 10 passos pra frente e recuo 15!
Me desmereço de tudo que é bom, me contento com migalhas e me culpo por tudo que acontece de errado ao meu redor.
Preciso sair desse lugar, tomar o controle da minha vida.
Ao contrário vou continuar gorda, infeliz e mal amada!

Tesão no hipotálamo

Homem burro é feito churro: pode até dar água na boca quando se olha, mas mal se acaba de comer e já causa indigestão. Sem falar na culpa que bate por a gente não ter gastado as calorias em algo mais refinado.

Nunca fui fã de moços que pedem sanduíche de "mortandela", muito menos daqueles que discutem a obra de Mohsen Makhmalbaf em oposição à de Jafar Panahi e a sua importância no cinema iraniano atual. Os dois tipos, apesar de separados por um oceano de bibliografia, sofrem de uma completa falta de noção do mundo e de quando calar a boca. Ambos, apesar das diferenças, são igualmente burros. E esse, pra mim, é o maior defeito que um homem pode ter.

Pança se perde diminuindo a ingestão do barril semanal de chope. Pêlo na orelha se resolve com uma tesourinha. Mas, burrice, só nascendo de novo. Adquirir cultura até dá pra conseguir na mesma encarnação, mas não adianta nada saber tudo sobre a obra de Degas e não perceber que boteco com os amigos não é ambiente, nem hora, de exibir os conhecimentos artísticos. Eis aqui meu ponto: a inteligência vai muito além de enfileirar conhecimentos. Um homem inteligente é aquele que sabe quando ser bobo e contar a piada dos pontinhos e a hora de virar um gentleman e usar sua cultura e panca de bom.

Inteligência, nesse sentido, é um tesão. É uma delícia ser surpreendida por comentários sarcásticos, respostas inusitadas. Não saber de cor e salteado o discurso do outro, as reações. Não existe nada mais agradável do que uma pessoa cuja companhia é, mesmo depois de muito tempo, surpreendente.

Um homem inteligente sabe muito bem que dois vestidinhos pretos (por mais parecidos que sejam) não têm a mesma alma. Um homem inteligente discorda sem brigar e, se for preciso, briga, mas sem transformar a noite em uma longa disputa pela razão — ele sabe que, nessas horas, ninguém tem razão.

Peitão delineado e coxonas grossas são realmente apetitosos. Mas eu troco fácil um bíceps bem definido por uma conversa envolvente regada a álcool. Porque, no final, o que me excita é aquilo que está escondido não nas calças, mas por detrás daquele sorriso.
Escrito por Ailin Aleixo

5 comentários:

Leila em Nova Fase de Renovação disse...

Oque eu posso lhe dizer, se vc ja tem todas as respostas!!
Que siga em frente de cabeça erguida, que lute com todas as suas forças, que seja forte, que consiga.
Conte comigo, no ombro amigo e nas boas energias.
bjs

Nuno Medon disse...

olá! tens que contentar com mais e não só com Migalhas. Não és Mulher de migalhas. Mereces ter mais coisas boas na vida. Estás em baixo ultimamente, mas podes vir a melhorar :). Tens que ter esperança! beijos e um abraço. Força!

Julie disse...

Oi Gi,

Espero que essa tempestade passe o quanto antes e o sol volte a brilhar.
Fique com Deus!

Caroline Schneider disse...

Querida, reitero o que lhe disseram acima, e também gostaria de te chamar a atenção para uma coisa: Escrevestes "Ao contrário vou continuar gorda, infeliz e mal amada" - Quando fazes uma afirmação como esta, mesmo no sentido conclusivo que fizestes, teu cérebro capta afirmativamente, e não como uma coisa que não queres. Procure não fazer mais isso... este tipo de coisa que dizemos e escrevemos tem muita força... então, sempre PENSE POSITIVO, DIGA COISAS POSITIVAS e A TUA VIDA SE TORNARÁ MELHOR... esta é a Lei da Atração! =)
Beijocas estaladas e SUCESSO!

Renata disse...

Tudo dará certo. O fato de querer mudar e ter a consciência de que precisa mudar já é uma grande vantagem. Mais uma vez eu adorei o texto, rsrsrs.

beijo grande